Um pouco da história e cultura de Florianópolis

Sep12

Um pouco da história e cultura de Florianópolis

News 0 comments

Entre 1748 e 1756 começou a chegar para Desterro (atual Florianópolis) os  açorianos  para, em primeiro plano, atender as necessidades políticas do rei de Portugal em ocupar as terras do sul disputadas com a Espanha, além dos problemas econômicos que enfrentavam no dia dia.

Para isso, o rei de Portugal doou lotes de terras para os novos povoadores, onde estabeleceram pequenos vilarejos que mais tarde tornariam-se vilas e bairros: Trindade, Ribeirão, Lagoa, Ratones, Santo Antonio, Canasvieiras, Rio Vermelho, Rio Tavares e gradativamente outros vilarejos surgiam.

Para a proteção de invasores europeus, os portugueses construíram fortes em algumas partes da ilha como o forte de Anhatomirim, Ponta Grossa, Sant’Ana, Ratones entre outros (todos apropriados a visitação atualmente).

Os açorianos trouxeram consigo seus aspectos culturais na arquitetura luso-açoriana, na culinária, nos hábitos e sobretudo a variada tonalidade diferente do português de Portugal, onde ainda pode-se notar no falar do povo nativo florianopolitano. Esse conjunto de hábitos foi dado ao nativo da ilha o nome de MANEZINHO, que seria em outras palavras o jeito caloroso e amável que o povo ilhéu possui, a vida simples!

Os açorianos que aqui chegaram desenvolveram as roças nas terras planas e nos morros. Construíam suas canoas com árvores nativas da mata Atlântica para a pesca artesanal. As mulheres cuidavam do quintal da casa, os afazeres do lar, produziam café e cuidavam de sua família.

Muitos dos hábitos açorianos prevalecem até hoje: a festa do Divino Espirito Santo, renda de bilro, engenhos de farinha, terno de reis (cantorias pagãs religiosas), pão por Deus que se realiza todo o dia primeiro de novembro, onde as crianças saem de porta em porta pedindo umas guloseimas, uma espécie de Halloween, porém sem fantasias.

Juntamente com as contribuições dos açorianos, portugueses, indígenas e negros inseridas no espaço geográfico da ilha de Santa Catarina ajudaram a formar a diversidade étnica-cultural da ilha de Santa Catarina, porém a essência das pessoas nativas da ilha possuem uma carga bastante importante da cultura açoriana: “o manezinho”.

Os visitantes que aqui chegam para passar suas férias e desfrutar das lindas praias da ilha poderão notar a língua portuguesa com um sotaque diferente do resto do país. Esta forma de falar se espalha por quase todo o litoral de Santa Catarina, mas se você vem desfrutar em Florianópolis com certeza terá o privilégio deste contato, “o manezinho”!

 

Salvador Coelho