Jun15

Praia do Moçambique é a praia mais extensa de Florianópolis e uma das maiores de Santa Catarina. Os seus 13,5 km de areias claras e macias garantem uma beleza natural intocada.

Faz parte do Parque Florestal do Rio Vermelho, uma reserva de aproximadamente 400 mil metros quadrados com vegetação predominante de pinus.

Não há construção alguma no local e nem no caminho. A paisagem torna-se ainda mais deserta com as dunas, que cortam a linha entre a vegetação rasteira e o oceano.

As boas ondas e o sossego atraem os surfistas. Por não ter infraestrutura, a praia tem baixo fluxo de pessoas. É um lugar mais tranquilo para conhecer e passar o dia. Tanto na alta quanto na baixa temporada, os que mais frequentam são os surfistas.

Assim como as vizinhas, Mole, Galheta e Joaquina, Moçambique é uma praia oceânica, de ondas agitadas e largas, areia alva e águas com forte salinidade. O mar é aberto e de tombo (a profundidade aumenta abruptamente, após uns poucos passos em direção ao mar). O contato com a Corrente das Malvinas torna a água muito fria.

O nome da praia vem do seu principal habitante: o molusco Moçambique. A extensão chega a 8,5 km com uma faixa de areia de 8 a 50 m. Além do molusco moçambique, para quem gosta de pesca amadora, tem siri pintadinho, peixes diversos e ótimas condições para a rede de tainha ou de cerco.

Por causa do ecossistema arenoso e plano que se encontrava ameaçado, o Doutor Henrique Berenhausen utilizou a área como experimento do cultivo de diversas espécies exóticas, como Pinus Elliottii e Eucalyptus, transformando a área com dunas em uma reserva florestal densa.

O Moçambique começa na Ponta das Aranhas, ao norte, e se estende até a linha divisória entre Lagoa da Conceição e o bairro de São João Batista do Rio Vermelho, ao sul.

Mapas antigos chamavam de Praia Comprida e depois de Praia Grande. A nomenclatura Moçambique aparece por volta de 1850 e se estende como oficial até hoje.

De acordo com a Secretaria Municipal do Turismo (Setur), o termo moçambique pode ter três origens. A primeira hipótese e mais difundida é a que se refere ao molusco Moçambique, muito encontrado nesta praia. O molusco é uma pequena concha comestível, que possui forma alongada e pequena com cerca de três centímetros.

A segunda refere-se a um tipo de indígena da região africana que habitava os territórios e que deram origem à nação Moçambiquenha. E a terceira explicação para o nome, pode estar ligada à história do descobridor do Moçambique, que foi Pedro Álvares Cabral. Cabral foi ao Moçambique, logo depois de sua estada no Brasil, em 1500. Assim a denominação desta praia em Santa Catarina teria referência a esse fato histórico.

May14

No norte de Florianópolis, ao lado da Praia dos Ingleses, fica a sofisticada e isolada Praia do Santinho.

Conhecida pela prática do surf, a praia conta com ondas fortes, mar aberto e longa faixa de areia que, na sua parte mais ao norte, se transforma em longos campos de dunas.

No Santinho, o moderno se encontra com a pré-história. É lá que está depositado um dos maiores acervos de arte rupestre em pedras de Florianópolis. Os trabalhos datam de mais de 5 mil anos.

A praia fica aberta, voltada para o oceano, a leste. Faz fronteira com a Praia dos Ingleses e com a Praia do Moçambique. Entre Ingleses e Santinho, há o Morro dos Ingleses, em que há trilhas. Ao sul, entre Ingleses e Moçambique, fica o local chamado Costão do Santinho que se encontram rochas de diabásio com inscrições rupestres.

A praia tem cerca de 2 km de extensão, com faixa de areia que varia entre as larguras de 10 e 120 metros. A parte mais larga fica ao norte, em que a faixa de areia se mistura às dunas.

As ondas são fortes e altas, podendo chegar aos 8 pés. O repuxo é intenso e deixa o mar muito perigoso em algumas ocasiões. A areia é clara e fina, seguindo o padrão das dunas que envolvem parte da praia.

A Praia do Santinho era conhecida, pelos antigos, como Praia das Aranhas. Isso por conta de um pequeno arquipélago localizado a poucos metros da praia. Nestas ilhas, a quantidade e diversidade do aracnídeo eram muito grandes. Atualmente, apenas a ponta sul da praia é conhecida pelo nome de Ponta das Aranhas, ou também Morro das Aranhas.

O nome Praia do Santinho surgiu em mapas impressos a partir da década de 1970, por conta de uma imagem misteriosa, esculpida em uma pedra, que lembrava um santo. Alguns diziam que era bruxaria, mas outros rezavam em frente à imagem, pedindo proteção em alto mar.

Hoje sabe-se que esta inscrição de um santo, além de outras inscrições, são inscrições rupestres que datam de cinco mil anos. Elas formam um dos maiores sítios arqueológicos da ilha. São, aproximadamente, 3m² de um paredão de diabásio preto. Junto à praia, encontram-se cobertos de sinais gravados profundamente nas rochas. Os motivos são círculos concêntricos com pontos ou com X no centro, linhas onduladas paralelas e figuras estilizadas de homens.

A modernidade veio com a implantação de um moderno Resort. Uma comunidade em torno deste estabelecimento começou a crescer e organizar. A maioria eram pessoas que trabalhavam no hotel. Hoje, o Santinho já está praticamente “grudado” nos Ingleses, por conta da expansão da comunidade, que conta com muitas casas e apartamentos de veraneio.