Autor: Antares

ago01

Florianópolis tem muito a mostrar além das praias. Veja as dicas!

 

1 – Centro histórico:

O ponto inicial pode ser a agradável Praça XV, onde uma figueira de 1871 dá as boas-vindas. Reza a lenda que quanto mais voltas você dar nela, mais riqueza e sorte terá.

A Praça XV abriga a Catedral Metropolitana e o Palácio Cruz e Souza, que foi sede do governo estadual e hoje lá funciona o Museu Histórico de Santa Catarina, um típico museu cheio de mobiliário.

Entrando no calçadão da Rua Victor Meirelles logo chegamos no Museu Victor Meirelles com as obras do famoso pintor catarinense.

Do outro lado da praça, a 350 m a partir do museu, chegamos na Casa da Alfândega, uma construção de 1875, cheia de lojinhas de artesanato.

Ao lado, o Mercado Público marca o ponto final do tour. Mais do que as lojas, são os bares e restaurantes que chama, a atenção, em especial o Box 32, que serve primorosos bolinhos de bacalhau.

 

2 – Ilha de Anhatomirim:

Para muita gente, o passeio da Ilha de Anhatomirim é o mais legal de Florianópolis no inverno e verão. O barco parte do centro da cidade e tem vista panorâmica da Beira Mar Norte, e vai até a Baía dos Golfinhos em Governador Celso Ramos (APA – Área de Proteção Ambiental) para avistamento de golfinhos que normalmente estão por lá, passando pela Ilha de Ratones com parada na Fortaleza Santo Antônio de Ratones, almoço e banho de mar, depois segue para visita monitorada na Ilha de Anhatomirim, na fortaleza de Santa Cruz, a escuna é estilo um Barco Pirata  e tem animação com piratas a bordo que vão manter a alegria e motivação em alta, em qualquer época.

 

3 – Lagoa da Conceição:

A Lagoa da Conceição, situada no centro geográfico da Ilha de Santa Catarina, é uma das principais atrações turística de Floripa. Ela reúne praias, dunas, montanhas e a maior laguna de Florianópolis.

Com passado importante, foi a primeira ‘freguesia’ da cidade – termo usado pelos colonizadores portugueses para designar pequenas vilas administrativas, fundada junto ao local que ainda hoje é um dos mais tradicionais, o centrinho da Lagoa da Conceição. Algumas construções da época colonial ainda permanecem preservadas no local, como a Igreja da Lagoa.

Com tanta diversidade, o lugar tornou-se o ponto turístico natural mais conhecido da cidade. Múltiplas atividades e de naturezas distintas estão presentes na Lagoa. Os esportes náuticos invadem as suas águas. Piqueniques, caminhadas, passeio de pedalinho, stand ups, escunas e caiaques também fazem parte do cenário.

Cultura, arte, música, gastronomia, esportes… Tudo reunido pela Lagoa, que está dividida em pequenas localidades como o Centrinho (antiga Freguesia), Canto da Lagoa, Canto dos Araçás, Sertão Grande, Ponta Grossa, Ponta das Almas, Caieira, Costa da Lagoa, Porto da Lagoa, Morro do Badejo e Retiro da Lagoa.

 

4 – Rota Gastronômica de Santo Antônio de Lisboa:

Santo Antônio de Lisboa é uma rota gastronômica com a típica cultura açoriana. Um local um pouco mais próximo dos bairros da região central com rápido acesso pela SC-401. Mas mesmo assim, é um local que preserva todo o charme de uma vila pequena e aconchegante.

As opções de artesanato, o chão de paralelepípedo, as belas fachadas no estilo português e o mar calmo cheio de pedras são um cenário que fica ainda mais bonito no pôr-do-sol. E tudo isso fica ainda melhor com os diversos restaurantes e bares que vão dos pratos mais sofisticados até o petisco que acompanha com uma boa cerveja.

A bela vista da orla acompanha o caminho ao longo das Rodovias Gilson da Costa Xavier e Raphael da Rocha Pires até o bairro do Sambaqui, com lugares menos agitados e bons para um banho de mar ao longo do dia e um samba no período da noite. Tudo isso em lugares cativantes para se comer uma boa comida.

jul05

A Lagoinha do Leste é uma das praias mais bonitas de Florianópolis, fica localizada no sul da ilha. Praia preservada, com costões, lagoa, mata nativa e paisagens fantásticas, tornaram esta praia uma das preferidas da ilha.

Este paraíso é totalmente deserto, não há estradas e os acessos são pelas praias vizinhas. Para chegar até ela há somente duas maneiras: trilhas ou passeios de barco que partem da praia do  Pântano do Sul.

Além da praia, há uma atração fantástica, que é o Morro da Coroa. Uma montanha bem alta ao lado da praia, com pedras que formam um magnífico mirante natural.

A trilha do Pântano do Sul é o acesso mais utilizado e inicia na rua Manoel Pedro Oliveira.

É bem batida e o trajeto é praticamente todo pela sombra, no meio da mata, o trajeto consiste numa longa subida até o topo da montanha, com córregos de água fresquinha e depois uma descida até a praia . É menos extensa, e dura cerca de 1 hora em ritmo moderado.

A trilha a partir da Praia do Matadeiro é mais longa, e leva cerca de 2 horas. Porém, é menos íngreme e a mata, na maior parte do percurso, não é fechada, oferece paisagens fantásticas dos costões e da própria praia no caminho. São quase 6 km de extensão. Quase todo o trecho é de terreno irregular com muitas pedras. Há trechos no meio da mata, trechos abertos no alto da montanha e trechos pelas praias. Ela inicia na ponte de pedestres que fica entre a praia da Armação e a praia do Matadeiro.

O Morro da Coroa proporciona a melhor vista da Praia Lagoinha do Leste através de seu mirante espetacular. Pedras pontiagudas que parecem uma coroa no topo do morro, se sobressaem, formando mirantes.

Para chegar lá é preciso subir a trilha que é bastante íngreme e cansativa. A subida tem quase 1 km e o tempo para subir é de 30 min. A descida é um pouco perigosa e escorregadia e precisa ser feita com calma.

A praia da Lagoinha do Leste é extensa e de areia branquinha. O mar é geralmente bem agitado e a temperatura da água é fria.

A lagoa possui água de temperatura agradável, e não é muito profunda. Tem algumas dunas bem altas ao redor, ótimas para fotos.

Você pode ir até a Lagoinha do leste em qualquer época do ano, pois a experiência está mais em apreciar a natureza e as trilhas do que em curtir a praia, que é deserta e não possui estrutura.